quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Tks!

Ouvi, uma vez, que não pode haver uma crítica positiva, isto é, se é uma crítica, é contra algum erro que cometemos. Muitas pessoas não sabem como lidar com críticas, ainda que elas sejam feitas com a melhor das intenções. Até aí, eu consigo entender. Tem todo um lance envolvendo o ego, a auto-estima e bla,bla,bla. Mas, o que me dizem dos elogios? O que acontece às pessoas que não conseguem receber palavras de aprovação?

Algumas pessoas têm uma mania que a mim irrita. Depois de reunir todas as nossas forças e palavras para este momento, elogiamos um conhecido (a), para dizer que a roupa lhe cai bem, que o sapato é lindo, que a maquiagem está perfeita. Mas em troca, o que ganhamos? A frase dos aficcionados por serem mal-tratados: "Está às ordens/disposição".

Não estou pedindo o objeto do elogio emprestado. Estou apenas parabenizando o intelocutor por sua aparência. Por que oferecer? Por que destratar o artigo dizendo "nossa, mas isso é tão velho!"? A dificuldade das pessoas em aceitar elogios pode também se tratar de orgulho. Ou de timidez. Mas, qualquer que seja a desculpa, por favor, não ofereçam sua peça de roupa. Não estamos montando um brechó!

Paro aqui esta reflexão, que é mais um desabafo, para lembrar que passa de 1h30 da manhã e eu ainda estou pilhada, sem conseguir dormir.

De qualquer forma, voltando o assunto, não vamos deixar que mesmo a cobiça mais rasgada destrua nossa postura gentil. Um sorriso é o suficiente para agradecer. Acredite: se a resposta, ofertando o objeto elogioso, for dada a um mero conhecido, ele ficará sem graça e nunca mais vai elogiar você; e se for dirigida a um amigo, oras, se ele quiser emprestado, ele vai ter abertura para te pedir, sem precisar usar da desculpa de um elogio para tanto.

Se seu orgulho - ou sensação de rebaixamento - é tão monstruoso que te impede de realmente ser grato pelo elogio, procure um psicólogo. Mas eu ainda fico com o velho e bem sucedido "muito obrigado".

Boa noite.