sábado, 24 de novembro de 2007

Diário de bordo - Fase I

22/11/07 - 20h50: Depois de ter dado tudo certo até a netade do caminho, me enrolei em Campinas, perdi o ônibus para Águas de Lindóia (não me pergunte como. Nem eu consegui entender ainda) e agora estou sentada, sozinha, no frio, na rodoviária de Lindóia, há poucos km do meu destino final.
Outro ônibus? O último motorista me disse que em 30 minutos ele passa. Mas, acreditem, nunca tão pouco tempo pareceu tão longo. O pior é que esotu começando a ficar com vontade de ir ao banheiro....ai,ai.
Desde às 17h30 que converso com Deus. Preciso que Ele me mostre o que quer me ensinar com tudo isso, além de paciência e perseverança. A minha oração é que Deus mande socorro. Minha posição de turista, sozinha, perdida à noite, não me é muito confortável.
Assim que desci do ônibus, um cachorro veio andando para a rodoviária, olhou para mim e, como se fosse meu guarda-costas, deitou-se atrás do meu banco. estou com a impressão de que se eu sair, ele saia também...
Neste exato momento tenho três garotos como companhia. E eles querem parecer ameaçadores. Ai, Jesus, me livra dessa situação! Também, que raio de currutela é essa???
Ok. Os meninos eram uma gracinha. Adriel (10), João Paulo (12) e Eduardo (12) me contaram que viram Tropa de Elite mais de 4 vezes e adoram o tal capitão Nascimento. "Pede pra sair!" eles gritavam enquanto se embolavam como cachorrinhos no chão. Eles tinham ido ao circo, mas não houve espetáculo e, que gracinha, ficaram por lá até que meu ônibus chegasse. Tomara que tenham conseguido chegar em casa bem......


Diário de bordo, 24/11/07 - 10h55: Cheguei em Águas de Lindóia, afinal (cheguei ontem, tá? Não se assustem com a atualização...). Depois que deixei os três meninos na rodoviária de Lindóia e entrei no ônibus para completar a viagem, ouvi três irmãs de Curitiba que riam muito atrás de mim, rindo dos próprios problemas que enfrentaram para chegar ao evento. Estamos num congresso sobre Santidade, promovido pela AMME Evangelizar. Nos tornamos amigas e eu me tornei a "4ª leprosa" que faltava para completar a revelação que a Odete teve. Sabe aquela história dos 4 leprosos que chegaram ao acampamento dos assírios (? a conferir.) E o acampamento estava vazio e eles puderam se alimentar e levar comida para a cidade. Lembram-se? (assim que eu me lembrar da passagem volto aqui apra atualizar) Então. Acho que realmente somos as 4 leprosas. Cláudia, eu, Elisângela e Odete temos aprendido tanto! É incrível como isso é verdadeiro. Espero que meus conterrâneos acreditem nas informações qie vou levar.
Até aqui, já apanhei um bocado. Como disse um pregador, "miseriqueima, Jesus"! hehehe Deus está cutucando pecados que nem eu gosto de lembrar que eles existem, mas está me ensinando que o eprdão e cura me alcançam. Confissão, integridade, correção, tudo em busca da santificação e, dessa forma, me parecer mais com o meu salvador.
Queria muito que vocês, meus amigos estivessem aqui para poder me ajudarem a pensar em como levar um tanto deste maná para a igreja, para que possamos nos tornar cristãos autênticos, como temos ouvido tanto esses dias, e botar tudo isso em prática, de verdade!
Santidade. Apesar de o 1° passo nessa direção ser tão doloroso, a santificação é um presente, preparado por Deus para nós! É uma liberdade. É graça!