segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Estátua de sal

O que temia aconteceu:
Estou apaixonada pelo passado de nós dois.
Tenho em mim as marcas do primeiro amor
Eternizadas nas lembranças da adolescência bem vivida.
Um som, uma voz, o toque do telefone
De maneira inesperada, o coração acelerou
E, perplexa, percebi
que a saudade daqueles dias ainda mora aqui.
Já dizia a canção
"eu era tão feliz e não sabia"...
Mas rejeito a menção
da possibilidade remota
Me calo e me obrigo a esquecer
dos dias
dos meses
dos anos
em que vivemos
e que lutei para te enterrar
no abismo profundo do não-querer.